PREVENçãO

Coronavírus: Ipojuca interdita praias, fecha hotéis e comércio local

A costa de Ipojuca é a mais extensa de Pernambuco. São 33 quilômetros de praias famosas, como Muro Alto, Porto de Galinhas, Maracaípe e Serrambi.

Coronavírus: Ipojuca interdita praias, fecha hotéis e comércio local

Destinos como Porto de Galinhas atraem turistas para o Estado - Foto: Foto: Andrew Gunners/Getty Images

A Prefeitura de Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco, decretou a interdição total das praias, rios e mangues, e fechou hotéis e o comércio local, por tempo indeterminado.

Diante do avanço do novo coronavírus no Estado, a praia de Porto de Galinhas está desocupada. A prática esportiva e as atividades de lazer também estão proibidas.

Fiscalização

Para informar os nativos e turistas, avisos sonoros estão sendo feitos em todas as praias. A fiscalização é realizada por salva-vidas, guardas municipais e agentes de controle urbano.

Quem desobedecer o decreto, pode ser detido e encaminhado a delegacia.

Litoral de Ipojuca

A costa do município de Ipojuca é a mais extensa do estado de Pernambuco. São 33 quilômetros de praias famosas, visitadas por turistas de todo o mundo. Entre elas, estão Muro Alto, Porto de Galinhas, Maracaípe e Serrambi.

Prejuízo

O baixo movimento de turistas em Ipojuca tem tirado o sono de trabalhadores informais. Segundo o presidente do trade turístico de Porto de Galinhas, Eduardo Tiburtius, o encerramento das atividades nos hotéis e pousadas deve gerar um prejuízo de R$ 950 milhões, nos próximos três meses.

>> Álcool em gel é 'um combustível inflamável', alertam bombeiros

>> COVID-19: entenda o perigo de tentar produzir álcool em gel caseiro

COVID-19 no Brasil

O número de mortes decorrentes do novo coronavírus (covid-19) chegou a 46, conforme atualização do Ministério da Saúde publicada nessa terça-feira (24). Até segunda (23), o número de pessoas que vieram a óbito estava em 34. No domingo (22), era de 25, um aumento de quase 20 casos em apenas dois dias.

O total de casos confirmados saiu de 1.891 na segunda para 2.201 na terça, um acréscimo proporcional de 16% e de 310 em números absolutos. O resultado de hoje marcou um aumento de 42% nos casos em relação a domingo, quando foram registradas 1.546 pessoas infectadas.

As mortes continuam restritas a São Paulo, com 40 óbitos, e Rio de Janeiro, com 6 falecimentos. A taxa de letalidade saiu de 1,8% ontem (23) para 2,1% hoje.

Estados

Como local de maior circulação do novo coronavírus no país, São Paulo também lidera o número de pessoas infectadas, com 810 casos confirmados. Em seguida vêm Rio de Janeiro (305), Ceará (182), Distrito Federal (160), Minas Gerais (130) e Santa Catarina (107).

Também registram casos confirmados Rio Grande do Sul (98), Bahia (76), Paraná (65), Amazonas (47), Pernambuco (42), Espírito Santo (33), Goiás (27), Mato Grosso do Sul (23), Acre (17), Sergipe (15), Rio Grande do Norte (13), Alagoas (nove), Maranhão (oito), Tocantins (sete), Mato Grosso (sete), Piauí (seis), Pará (cinco), Rondônia (três), Paraíba (três), Roraima (dois) e Amapá (um).

Coronavírus em Pernambuco

 são 42 pessoas infectadas, com 29 em isolamento domiciliar e 8 internadas. Em relação aos pacientes internados, três estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo duas em hospital particular e uma no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc). 

Veja dicas de prevenção contra o coronavírus

* Higienize as mãos

Lave suas mãos frequentemente com água e sabão ou com uma solução de álcool em gel.

Por quê? Esfregar as mãos ajuda a eliminar traços do vírus que podem estar presentes em lugares de uso comum.

* Mantenha distância social

Mantenha pelo menos um metro de distância de pessoas que apresentam tosse ou espirros constantes.

Por quê? A tosse e o espirro propagam pequenas gotas de secreção e saliva que podem conter vírus. Com a proximidade, a chance de respirar ou ter contato essas gotículas aumenta.

* Evite tocar os olhos, o nariz e a boca

Evite coçar, esfregar ou ter qualquer tipo de contato com as mucosas. Essas áreas têm contato direto com a corrente sanguínea e são mais sensíveis à presença de agentes de contaminação

Por quê? As mãos estão em contato constante com superfícies que podem ser vetores de transmissão de vírus e bactérias. Mantê-las longe das mucosas diminui a chance de ficar doente.

* Pratique higiene respiratória

Tenha boas práticas de higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com o braço curvado ou com um lenço de tecido ou papel ao tossir e espirrar. Descarte ou higienize o material usado imediatamente.

Por quê? Gotículas de saliva e secreção são vetores do Covid-19. Evitar que outras pessoas entrem em contato com saliva contaminada evita não apenas o coronavírus, mas uma série de doenças respiratórias.

* Em caso de febre ou dificuldade respiratória, busque ajuda médica rapidamente

Não saia de casa se estiver com febre. Se os sintomas persistirem e caso haja dificuldade respiratória, busque atenção especializada imediatamente.

Por quê? Apesar de serem sintomas comuns, uma ação rápida pode evitar problemas mais sérios e o desenvolvimento de sintomas mais graves de infecções respiratórias.

* Uso de máscaras

Pessoas saudáveis, sem sintomas como febre, tosse ou espirros não precisam usar máscaras

Por quê? Apenas profissionais de saúde e pessoas que apresentem sintomas parecidos com os do novo coronavírus precisam usar máscaras. A função das máscaras é conter a propagação do vírus em quem já está infectado. A OMS recomenda o uso racional das máscaras.

* Fique bem informado e siga os procedimentos do Ministério da Saúde

Por quê? Autoridades nacionais e locais têm a informação mais atualizada sobre a situação de saúde na sua área. Tomar atitudes preventivamente ajuda o sistema de saúde a distribuir e compreender de maneira ágil a disseminação de qualquer doença.

Saiba mais

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.