AUXíLIO EMERGENCIAL

Auxílio de R$ 600: veja as dificuldades mais comuns e o que fazer

Hoje será liberado o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 para uma parcela da população, mas muitas pessoas ainda estão com problemas ao solicitar

Auxílio de R$ 600: veja as dificuldades mais comuns e o que fazer

A solicitação do coronavoucher, o auxílio de R$ 600, pode ser feita de duas formas - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Nesta terça-feira (14) será liberado o pagamento do auxílio emergencial para pessoas que estão no Cadastro Único, mas não possuem contas nem na Caixa Econômica Federal ou no Banco do Brasil.

No entanto, muita gente ainda não conseguiu sequer solicitar o benefício.

Como solicitar

A solicitação do coronavoucher, o auxílio de R$ 600, pode ser feita de duas formas:

  1. A primeira forma é pelo aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial” e clicar neste ícone.
  2. A segunda é pelo site, para isso basta digitar auxilio.caixa.gov.br.

>> Confira o passo a passo para solicitar o auxílio de R$ 600 com fotos do site e dos aplicativos

Em ambas opções, o primeiro passo é clicar em “realize sua solicitação”. Se possuir todos os requisitos necessários, assinale as opções de declaração, autorização e continuar. Na tela seguinte, informe seus dados e clique em “não sou um robô” e em continuar.

Na sequência, informe seus dados de renda, ramo de atividade, cidade, estado e os dados das pessoas que moram com você. Depois você diz se quer receber o benefício em conta já existente ou criar uma poupança digital.Depois do cadastro, a pessoa deve acompanhar se vai receber o auxílio, consultando o próprio site ou aplicativo.

Dificuldade

O processo é muito prático e simples, mas, mesmo assim, as pessoas estão com muitas dúvidas. Confira as principais:

Problema com dados

De acordo com o delegado da Receita Federal, Darci Mendes, os principais problemas dizem respeito à divergência dos dados informados em relação aos que constam na base cadastral da Caixa Econômica Federal.

"Tem divergências no cadastro da Receita com as informações prestadas no aplicativo. Nossa orientação é fazer a alteração cadastral no site da Receita Federal", esclareceu o delegado.

CPF suspenso

Outro questionamento bem comum é o que fazer quando se está com o CPF suspenso. "Estamos prestando atendimento para regularizações relativas ao CPF. Tem uma opção para fazer a regularização [no site da Receita Federal]", explicou Mendes.

>> Receita Federal: veja como regularizar Cadastro de Pessoa Física (CPF)

Dúvidas por e-mail

O delegado informou que as pessoas que tiverem dúvidas podem esclarecer também pelo e-mail atendimentorfb.04@rfb.gov.br.

>> COVID-19: veja como baixar o aplicativo e solicitar auxílio de R$ 600
>> Auxílio de R$ 600: Veja calendário e saiba quando irá receber
>> Coronavírus: auxílio-doença pode ser solicitado ao INSS sem perícia
>> Saiba se está inscrito no CadÚnico para receber auxílio de R$ 600
>> PMs doam sangue para melhorar estoques do Hemope; veja como ajudar 
>> Hemope tem estoques baixos por causa do coronavírus e convoca doadores
>> Delegacia de Boa Viagem e ONG fazem campanhas para arrecadar doações
>> Hemope faz esquema para doações de sangue na pandemia do coronavírus
>> Coronavírus: HCP e Detran lançam campanhas para arrecadar doações
>> Veja como ajudar e onde procurar ajuda neste cenário de coronavírus 

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada: 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.