Prorrogação

Quem recebe R$ 1.200 vai ter valor diferente na quarta parcela do auxílio emergencial?

Alguns beneficiários do auxílio emergencial recebem duas cotas, totalizando R$ 1,2 mil

Karina Costa Albuquerque
Karina Costa Albuquerque
Publicado em 14/07/2020 às 10:20
Jailton Júnior/TV Jornal
FOTO: Jailton Júnior/TV Jornal
Leitura:

O Governo Federal divulgou o calendário de pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães chefes de família) para beneficiários do Bolsa Família.

O auxílio emergencial é um programa de renda para ajudar os brasileiros a enfrentar a crise provocada pelo novo coronavírus (Covid-19).

No entanto, uma das principais dúvidas das mães chefes de família é se elas vão continuar recebendo o mesmo valor de auxílio emergencial, de R$ 1,2 mil.

>> Quem recebe R$ 1.200 vai receber quanto na quarta parcela do auxílio emergencial?

>> Auxílio emergencial chega à quarta parcela; veja calendários da Caixa

>> Cronograma de saque do auxílio emergencial vai até setembro

>> Auxílio emergencial: pagamento é dividido em 4 lotes de beneficiários

Ministério da Cidadania

Em resposta enviada ao Portal NE10 Interior sobre o pagamento do auxílio emergencial a mães chefes de família, a diretoria de Comunicação Social do Ministério da Cidadania informou que: "As parcelas do período complementar de dois meses, como consta no decreto nº 10.412, de 30 de junho de 2020, serão equivalentes aos valores já recebidos (R$ 600 ou R$ 1.200) do Auxílio Emergencial".

>> Auxílio emergencial: Senado aprova prioridade para mulher chefe de família

Isso significa que as mães chefes de família, que estão no grupo de pessoas que recebem duas cotas do auxílio emergencial de R$ 600, o equivalente a R$ 1,2 mil, continuarão recebendo o mesmo valor, na quarta e quinta parcelas do auxílio emergencial.

>> Quem teve o auxílio emergencial negado já pode recorrer à Defensoria Pública

>> Teve o auxílio emergencial negado? Veja como contestar resultado do cadastro

Prorrogação

A prorrogação do auxílio emergencial, por dois meses, foi assinada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, no dia 30 de junho, gerou dúvidas quanto à forma de pagamento. O prazo para solicitar o benefício foi encerrado no dia 2 de julho.

>> Justiça Federal de Pernambuco oferece serviços gratuitos para quem teve o auxílio emergencial negado e precisa recorrer

>> Auxílio Emergencial: Confira como comprar e pagar contas no Caixa Tem

>> Não consegue tirar a carteira de identidade para obter o auxílio de R$ 600? Saiba o motivo e como resolver

Bolsa Família

O calendário da quarta parcela do auxílio emergencial para o Bolsa Família começa no dia 20 de julho, seguindo o cronograma já existente. Os beneficiários com o final do Número de Identificação Social (NIS) 1 recebem no dia 20 de julho. Os com o NIS final 2, no dia 21 de julho, e assim por diante, até o dia 31 de julho, quando recebem os beneficiários com final do NIS 0, pulando apenas o fim de semana.

Outros beneficiários

O governo não informou, porém, as datas de início do pagamento das parcelas extra para o grupo de informais, autônomos, desempregados e outras pessoas de baixa renda.

O calendário de saques da terceira parcela do auxílio começa no dia 18 de julho e vai até 19 de setembro.

Mais Lidas