CORONAVíRUS

Covid-19 põe em risco anos de progresso em saúde nas Américas, diz OMS

A diretora da OMS pediu aos governos que aumentem os gastos em saúde

Covid-19 põe em risco anos de progresso em saúde nas Américas, diz OMS

Afirmação é da diretora regional da OMS, Carissa Ethienne - Foto: Pixabay

Agência Brasil

O novo coronavírus está interrompendo programas de vacinação e atendimentos de outras doenças e pode acabar com anos de progresso em saúde nas Américas, afirmou nessa terça-feira (4) a diretora regional da Organização Mundial da Saúde (OMS), Carissa Etienne.

>> OMS: Índice de jovens com coronavírus triplica em 5 meses no mundo

>> Coronavírus: Mulheres são mais afetadas por crise econômica na pandemia

 

Em entrevista semanal à imprensa, ela disse que a pandemia está reduzindo o atendimento para condições crônicas, como diabetes e doenças infecciosas, entre elas HIV e tuberculose.

"Esses serviços estão seriamente paralisados ou, pior ainda, paralisados completamente", declarou. "As Américas correm o risco de perder anos de ganhos em saúde em questão de meses."

 

>> Coronavírus: Araripina e Ouricuri retrocedem no Plano de Convivência e entram em isolamento social rígido

>> Infectologista explica que transporte público pode ser vetor importante na propagação do coronavírus

>> Coronavírus: Pernambuco regulamenta lei que torna obrigatório o uso de máscaras

>> Infectologista responde como algumas pessoas possuem defesa contra o novo coronavírus mesmo sem terem sido infectadas

 

Medicamentos

O fornecimento de medicamentos também é um problema, disse Carissa. Onze países das Américas têm menos de três meses de abastecimento de antirretrovirais para HIV, e outros estão com falta de medicamentos para tuberculose, segundo ela.

A diretora da OMS pediu aos governos que aumentem os gastos em saúde para pelo menos 6% do Produto Interno Bruto (PIB), afirmando que a média atual de 3,7% não é suficiente.

"Os países precisam se adaptar e se comprometer a fornecer simultaneamente esses serviços essenciais de atenção primária, ao mesmo tempo em que mitigam os efeitos da covid-19", disse Carissa. "Isso não é uma escolha."

>> Coronavírus: Procape fecha enfermaria e UTI pediátrica por causa de funcionários doentes

>> Professora, paciente de número 2.500 diagnosticada no Recife com coronavírus recebe alta

>> Pesquisa quer voluntários para saber relação entre genética e coronavírus

>> Coronavírus: 42 bares, restaurantes e outros estabelecimentos são notificados por irregularidades, afirma Prefeitura do Recife

>> OMS prevê que pandemia do novo coronavírus durará muito tempo

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.