COVID-19

Pernambuco: pandemia de coronavírus completa 1 mês com impactos

Confira o balanço de casos e impactos do novo coronavírus (Covid-19) no Estado


Pernambuco: pandemia de coronavírus completa 1 mês com impactos

Desde o início das medidas de isolamento, as ruas do Recife praticamente não têm movimentação. - Foto: Sem Crédito

Há um mês, a pandemia do novo coronavírus chegou a Pernambuco. Milhares de pernambucanos tiveram que mudar a rotina e o isolamento, segundo os técnicos em saúde, é fundamental para evitar problemas ainda maiores.

Cenário inusitado

Desde o início das medidas de isolamento, as ruas do Recife praticamente não têm movimentação. Quem imaginaria ver a Avenida Agamenom Magalhães, principal corredor que liga as zonas Norte e Sul da cidade, vazia?

O Marco Zero e a Praia de Boa Viagem, pontos turísticos da capital pernambucana, desertos, em pleno domingo. São cenas da realidade imposta pela pandemia do novo coronavírus, em Pernambuco.

1 mês de Covid-19

Há um mês, os dois primeiros casos da doença foram registrados, no Estado. Um casal de idosos, que tinha viajado para a Itália, acabou contraindo a doença. No mesmo dia, um turista canadense estava em um cruzeiro de bandeira bahamenha, que tinha acabado de atracar no Porto do Recife, e teve de ser levado às pressas para um hospital particular, com sintomas da covid-19.

>> Pernambuco confirma primeiros casos de coronavírus

Ele e a mulher acabaram testando positivo para o novo coronavírus. Por causa disso o navio, que tinha mais de 600 pessoas embarcadas, precisou ser retido. Todos os passageiros só puderam ser retirados após cumprir um período de quarentena, dentro da embarcação.

>> Coronavírus: passageiros devem desembarcar de cruzeiro até domingo

Todos saíram, após uma operação que envolveu várias embaixadas internacionais para retirá-los. Eles foram embora em voos fretados. O turista canadense acabou morrendo, dias depois, por causa da doença.

>> Coronavírus: Secretaria de Saúde confirma mais 2 mortes em Pernambuco

Medidas restritivas

48 horas após o registro do primeiro caso, o Governo do Estado decidiu começar a impor as medidas restritivas. Eventos, como competições esportivas, foram cancelados, as aulas na rede de ensino pública e privada foram suspensas, o comércio foi fechado. Apenas serviços considerados essenciais foram mantidos.

As medidas restritivas provocaram o isolamento social de milhões de pernambucanos. Mesmo assim, os casos da doença não param de crescer. Entre as confirmações, profissionais de saúde, que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus, como as duas técnicas de enfermagem do Hospital Getúlio Vargas, que morreram no início de abril, infectadas pela covid-19.

>> Coronavírus: Governo do Estado prorroga interdição de parques e praias

>> Coronavírus: Ipojuca interdita praias, fecha hotéis e comércio local

Cura

Muitos pacientes que contraíram o vírus já conseguiram vencer a doença. O engenheiro Augusto Correira precisou ficar oito dias internado em isolamento, em um hospital particular do Recife, e foi um dos recuperados.

Além dele, os dois primeiros casos notificados do novo coronavírus no Estado, o casal de idosos, se recuperaram.

>> Vídeo comovente mostra equipe comemorando alta da UTI de paciente com coronavírus

>> Sobe para 49 o número de curas clínicas da covid-19 em Pernambuco

>> Italiana de 102 anos vence coronavírus e vira símbolo de esperança

Operações de emergência

Por causa da chegada da pandemia do novo coronavírus, Pernambuco teve de fazer uma operação de emergência para conseguir ampliar o número de leitos, no sistema público de saúde, para tratar da doença.

Em um mês, foram construídos e 328 novos leitos. O Governo já anunciou que a rede deve ser ampliada para 1000 mil leitos, 400 deles de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com o funcionamento de centros médicos que estavam desativados e a criação de hospitais de campanha.

Um deles, implantado pela Prefeitura do Recife,deve começar a receber pacientes, nos próximos dias.

>> Desde o início das medidas de isolamento, as ruas do Recife praticamente não têm movimentação

Número de casos

Pernambuco

De acordo com as autoridades de saúde do Estado, o pico do número de casos da doença deve ocorrer ainda este mês.

Dados divulgados nesse domingo (12), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), confirmam mais 144 novos casos da Covid-19 em Pernambuco. Assim, o Estado totaliza 960 casos da doença.

Também foram confirmados laboratorialmente 13 novos óbitos. Agora Pernambuco possui 85 óbitos pela covid-19.O número de pacientes recuperados de coronavírus chega a 46.

As mortes ocorreram entre os dias 03.04 e 11.04 nas cidades do Recife, Vitória de Santo Antão, Palmares, Cabo de Santo Agostinho, São Lourenço da Mata, Goiana, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes e Limoeiro.

>> Coronavírus: Pernambuco tem mais 13 mortes confirmadas; número de casos chega a 960

Brasil

O Ministério da Saúde divulgou, na tarde desse domingo (12), os números atualizados do novo coronavírus. De acordo com a pasta, o número de infectados, no momento, é de 22.169. Isso representa um aumento de 1.442 casos em relação ao balanço divulgado neste sábado (11). Além disso, o número de mortes chegou a 1.223. A taxa de letalidade do vírus vem crescendo no Brasil. Chegou a 5,5%.

>> Coronavírus: Brasil tem 1.223 mortes pela covid-19 e mais de 22 mil casos confirmados

>> COVID-19: veja como baixar o aplicativo e solicitar auxílio de R$ 600
>> Auxílio de R$ 600: Veja calendário e saiba quando irá receber
>> Coronavírus: auxílio-doença pode ser solicitado ao INSS sem perícia
>> Saiba se está inscrito no CadÚnico para receber auxílio de R$ 600
>> PMs doam sangue para melhorar estoques do Hemope; veja como ajudar 
>> Hemope tem estoques baixos por causa do coronavírus e convoca doadores
>> Delegacia de Boa Viagem e ONG fazem campanhas para arrecadar doações
>> Hemope faz esquema para doações de sangue na pandemia do coronavírus
>> Coronavírus: HCP e Detran lançam campanhas para arrecadar doações
>> Veja como ajudar e onde procurar ajuda neste cenário de coronavírus 

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada: 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.