PAGAMENTOS

Caixa Econômica antecipa saques e pagamentos do auxílio emergencial 2021; veja como ficam calendários

O pagamento do auxílio emergencial 2021 acontece de forma digital, sem necessidade de ir a agência da Caixa Econômica Federal


Caixa Econômica antecipa saques e pagamentos do auxílio emergencial 2021; veja como ficam calendários

Novo auxílio emergencial seguirá sendo pago pela Caixa Econômica Federal - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Com informações da Agência Brasil e do Ministério da Cidadania

A Caixa Econômica Federal vai antecipar os saques do auxílio emergencial 2021 em, pelo menos, duas semanas. A informação foi dada pelo presidente do banco, Pedro Guimarães, durante a live semanal do presidente Jair Bolsonaro, transmitida pelas redes sociais na noite dessa quinta-feira (15).

A decisão foi tomada após reunião de Guimarães com o ministro da Cidadania, João Roma. As novas datas foram divulgadas no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (16)Todos os calendários de pagamento do Auxílio Emergencial 2021 atualizados você pode conferir abaixo.

Novo calendário

A primeira parcela do auxílio emergencial, que começou a ser paga no dia 6 de abril, para nascidos em janeiro, vem sendo depositada nas contas poupança digitais e pode ser movimentada pelo aplicativo Caixa TEM. Antes do novo calendário do auxílio emergencial, a possibilidade de saques e transferências da primeira parcela estava prevista para começar somente em meados de maio, mas vai começar ainda em abril. A atualização do calendário já está disponível no site do programa.

Com a mudança, todos os calendários de pagamento e saque do auxílio emergencial 2021 tiveram alterações (confira abaixo).

Nesta sexta (16), às 15h, está prevista uma transmissão ao vivo com o presidente da Caixa para detalhar o novo calendário.

Ao comentar o pagamento do benefício, o presidente Jair Bolsonaro reconheceu que o valor da nova rodada do auxílio, com média de R$ 250 por família, é pequeno. Segundo ele, é o que foi possível garantir para não piorar o endividamento do país. 

Ao todo, 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada (acesse abaixo link do guia de perguntas e respostas).

 

>> Auxílio emergencial 2021: novo prazo para contestação começa; veja se pode e como fazer

>> Auxílio emergencial: tire suas dúvidas sobre o benefício em 2021

>> Calendário do Bolsa Família de abril, com auxílio emergencial e 13º salário, começa nesta semana

>> Auxílio emergencial 2021: veja como fica calendário, após aprovação de novos beneficiários

>> Auxílio emergencial 2021: ainda não teve cadastro aprovado? E agora?

 

Grupos

Ainda segundo Guimarães, o Governo Federal, por meio da Dataprev, tem dividido os beneficiários do auxílio emergencial em grupos.

Grupo 1

Um primeiro grupo corresponde a 40 milhões de beneficiários, que conforme o calendário, tiveram os dados aprovados desde o último dia dois de abril e começaram a receber, seguindo o mês de nascimento, a partir do dia seis de abril.

Grupo 2

Já para os 200 mil aprovados na quinta-feira (8), ainda segundo Guimarães, o pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial teve uma alteração no calendário, que pode ser conferida abaixo.

Vale ressaltar, que essas pessoas que estão sendo aprovadas, depois do lançamento inicial do calendário do auxílio emergencial estão inscritas desde o ano passado e com dados sendo cruzados nas bases analisadas pela Dataprev pelo mesmo período de tempo. O governo federal não abriu novas inscrições no auxílio emergencial em 2021.

  

>> Auxílio emergencial 2021: quem tiver direito e não receber parcelas será pago depois

>> Auxílio emergencial 2021: veja como consultar se vai receber e como contestar se não estiver na lista

>> Auxílio emergencial 2021 pode ser cancelado, depois de começar a receber? O que fazer?

 

Confira todos os calendários

Pagamentos

Ciclo 1

Parcela 1 - Público geral - pagamentos

  • Nascidos em janeiro - 06/04
  • Nascidos em fevereiro - 09/04
  • Nascidos em março - 11/04
  • Nascidos em abril  - 13/04
  • Nascidos em maio - 15/04*
  • Nascidos em junho - 18/04
  • Nascidos em julho - 20/04
  • Nascidos em agosto - 22/04
  • Nascidos em setembro - 25/04
  • Nascidos em outubro - 27/04
  • Nascidos em novembro - 28/04
  • Nascidos em dezembro - 29/04

*Começam a receber os beneficiários aprovados em 8 de abril. No dia 15/04, recebem os nascidos de janeiro a maio. Depois, eles seguem o calendário normal.

Parcela 1 - Público geral - saques

  • Nascidos em janeiro - 30/04
  • Nascidos em fevereiro - 03/05
  • Nascidos em março - 04/05
  • Nascidos em abril  - 05/05
  • Nascidos em maio - 06/05
  • Nascidos em junho - 07/05
  • Nascidos em julho - 10/05
  • Nascidos em agosto - 11/05
  • Nascidos em setembro - 12/05
  • Nascidos em outubro - 13/05
  • Nascidos em novembro - 14/05
  • Nascidos em dezembro - 17/05

 

Ciclo 2

Parcela 2 - Público geral - pagamentos

  • Nascidos em janeiro - 16/05
  • Nascidos em fevereiro - 19/05
  • Nascidos em março - 23/05
  • Nascidos em abril  - 26/05
  • Nascidos em maio - 28/05
  • Nascidos em junho - 30/05
  • Nascidos em julho - 02/06
  • Nascidos em agosto - 06/06
  • Nascidos em setembro - 09/06
  • Nascidos em outubro - 11/06
  • Nascidos em novembro - 13/06
  • Nascidos em dezembro - 16/06

 

Parcela 2 - Público geral - saques

  • Nascidos em janeiro - 08/06
  • Nascidos em fevereiro - 10/06
  • Nascidos em março - 15/06
  • Nascidos em abril  - 17/06
  • Nascidos em maio - 18/06
  • Nascidos em junho - 22/06
  • Nascidos em julho - 24/06
  • Nascidos em agosto - 29/06
  • Nascidos em setembro - 01/07
  • Nascidos em outubro - 02/07
  • Nascidos em novembro - 05/07
  • Nascidos em dezembro - 08/07

  

Ciclo 3

Parcela 3 - Público geral - pagamentos

  • Nascidos em janeiro - 20/06
  • Nascidos em fevereiro - 23/06
  • Nascidos em março - 25/06
  • Nascidos em abril  - 27/06
  • Nascidos em maio - 30/06
  • Nascidos em junho - 04/07
  • Nascidos em julho - 06/07
  • Nascidos em agosto - 09/07
  • Nascidos em setembro - 11/08
  • Nascidos em outubro - 14/08
  • Nascidos em novembro - 28/08
  • Nascidos em dezembro - 21/08

 

Parcela 3 - Público geral - saques

  • Nascidos em janeiro - 13/007
  • Nascidos em fevereiro - 15/07
  • Nascidos em março - 16/07
  • Nascidos em abril  - 20/07
  • Nascidos em maio - 22/07
  • Nascidos em junho - 27/07
  • Nascidos em julho - 29/07
  • Nascidos em agosto - 30/07
  • Nascidos em setembro - 04/08
  • Nascidos em outubro - 06/08
  • Nascidos em novembro - 10/08
  • Nascidos em dezembro - 12/08

 

>> Atualização do Caixa Tem é suspensa até maio; quem não fez deixa de receber auxílio emergencial?

>> Auxílio emergencial 2021: além do aumento do valor para R$ 600, confira outras mudanças que ainda podem acontecer

>> Auxílio emergencial 2021: veja como consultar e regularizar situação do CPF para garantir benefício

>> Quem não conseguiu auxílio emergencial em 2020 poderá receber em 2021?

>> Auxílio emergencial 2021: precisa fazer cadastro de novo? E quem não é cadastrado?

 

Ciclo 4

Parcela 4 - Público geral

  • Nascidos em janeiro - 23/07
  • Nascidos em fevereiro - 25/07
  • Nascidos em março - 28/07
  • Nascidos em abril  - 01/08
  • Nascidos em maio - 03/08
  • Nascidos em junho - 05/08
  • Nascidos em julho - 08/08
  • Nascidos em agosto - 11/08
  • Nascidos em setembro - 15/08
  • Nascidos em outubro - 18/08
  • Nascidos em novembro - 20/08
  • Nascidos em dezembro - 22/08

 

Parcela 4 - Público geral

  • Nascidos em janeiro - 13/06
  • Nascidos em fevereiro - 17/06
  • Nascidos em março - 19/06
  • Nascidos em abril  - 23/08
  • Nascidos em maio - 25/08
  • Nascidos em junho - 27/08
  • Nascidos em julho - 30/08
  • Nascidos em agosto - 01/08
  • Nascidos em setembro - 03/08
  • Nascidos em outubro - 06/08
  • Nascidos em novembro - 08/08
  • Nascidos em dezembro - 10/08

 

Bolsa Família

Os beneficiários do Bolsa Família seguiam o calendário habitual do programa para receber o auxílio emergencial.

Confira abaixo os calendários do auxílio emergencial 2021 para beneficiários do Bolsa Família:

Abril

  • 16/04 - NIS final 1
  • 19/04 - NIS final 2
  • 20/04 - NIS final 3
  • 22/04 - NIS final 4
  • 23/04 - NIS final 5
  • 26/04 - NIS final 6
  • 27/04 - NIS final 7
  • 28/04 - NIS final 8
  • 29/04 - NIS final 9
  • 30/04 - NIS final 0

 

Maio

  • 18/05 - NIS final 1
  • 19/05 - NIS final 2
  • 20/05 - NIS final 3
  • 21/05 - NIS final 4
  • 24/05 - NIS final 5
  • 25/05 - NIS final 6
  • 26/05 - NIS final 7
  • 27/05 - NIS final 8
  • 28/05 - NIS final 9
  • 31/05 - NIS final 0

 

Junho

  • 17/06 - NIS final 1
  • 18/06 - NIS final 2
  • 21/06 - NIS final 3
  • 22/06 - NIS final 4
  • 23/06 - NIS final 5
  • 24/06 - NIS final 6
  • 25/06 - NIS final 7
  • 28/06 - NIS final 8
  • 29/06 - NIS final 9
  • 30/06 - NIS final 0

 

Julho

  • 19/06 - NIS final 1
  • 20/06 - NIS final 2
  • 21/06 - NIS final 3
  • 22/06 - NIS final 4
  • 23/06 - NIS final 5
  • 26/06 - NIS final 6
  • 27/06 - NIS final 7
  • 28/06 - NIS final 8
  • 29/06 - NIS final 9
  • 30/06 - NIS final 0

 

Estou 'em processamento'; Quando sai o resultado?

A estimativa do governo federal é de que o novo auxílio emergencial atenda cerca de 45,6 milhões de pessoas. Portanto, mais de cinco milhões de possíveis beneficiários ainda aguardam uma resposta se estão aptos a receber um pagamento ou não.

Para as pessoas que ainda seguem com os dados em processamento, o governo federal segue sem um prazo definido de resposta.

O número de famílias ou pessoas beneficiadas é o mesmo, já que, este ano, o governo federal restringiu o pagamento a um único beneficiário por família.

 

Contestar

Para quem teve o cadastro ao Auxílio Emergencial 2021 negado, no dia 2 de abril, o prazo para contestar a decisão se encerrou nessa segunda-feira (12).

Para as pessoas que tiveram o resultado da solicitação divulgado no dia 10 de abril, o período para contestação do auxílio emergencial será de 13 a 22 de abril.

Caso o cidadão entenda que cumpre critérios de elegibilidade, ele deve clicar na opção que aparece no Portal de Consultas da Dataprev e enviar o pedido.

 

Dúvidas

A Caixa Econômica Federal contratou 7,7 mil colaboradores para atuar nas 4 mil agências, em todo o país, e reforçar o atendimento dos beneficiários.

Quem ainda tem dúvidas sobre o pagamento pode entrar em contato com a Caixa pela central telefônica 111 de segunda a sexta, das 7h às 22h. Além disso, os beneficiários podem acessar o site da Caixa.

 

Pagamentos

Os créditos na conta social tiveram para trabalhadores que se inscreveram pelos meios digitais da Caixa Econômica Federal (informais, microempreendedores individuais e desempregados, entre outros) e integrantes do Cadastro Único do Governo Federal.

O cronograma de créditos segue até 29 de abril, quando começam os de saque. Os beneficiários do Bolsa Família receberão o auxílio emergencial de acordo com o calendário habitual do programa.

O ministro da Cidadania, João Roma, lembrou que a iniciativa de escalonar as transferências foi exitosa nas outras fases do Auxílio Emergencial para evitar aglomerações, como medida de segurança sanitária frente à pandemia do novo coronavírus.

 

Consulta

Segundo a Dataprev, os trabalhadores que se inscreveram para receber o auxílio emergencial pelos meios digitais da Caixa (informais, microempreendedores individuais e desempregados, entre outros) e os integrantes do Cadastro Único do Governo Federal podem saber se têm direito a receber o benefício, pelo site https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/.

  

Valor médio de R$ 250

O presidente Jair Bolsonaro assinou em 18 de março a Medida Provisória nº 1.039, que institui o Auxílio Emergencial 2021, após a PEC aprovada no Congresso Nacional permitir que o Executivo extrapolasse o teto de gastos em R$ 44 bilhões.

O auxílio emergencial 2021 será pago em quatro parcelas mensais de R$ 250, em média, exceção às mulheres chefes de família monoparental (criam os filhos sozinhas), que terão direito a R$ 375, e aos indivíduos que moram sozinhos – família unipessoal –, que receberão R$ 150.

O Governo Federal calcula que o pagamento do auxílio emergencial vai beneficiar pelo menos 45,6 milhões de famílias. Dos R$ 44 bilhões estabelecidos pelo Congresso Nacional como limite para o Auxílio Emergencial 2021, R$ 23,4 bilhões serão destinados ao público já inscrito em plataformas digitais da Caixa, R$ 6,5 bilhões para integrantes do Cadastro Único do Governo Federal e R$ 12,7 bilhões para atendidos pelo Bolsa Família.

Quem pode receber?

O Auxílio Emergencial 2021 é limitado a uma pessoa por família e é concedido automaticamente ao trabalhador que estava recebendo, em dezembro de 2020, o Auxílio Emergencial e sua Extensão, desde que cumpra as novas regras de elegibilidade. 

Isso inclui os beneficiários do Bolsa Família, que vão receber seguindo o calendário habitual do programa – em abril, começa no dia 16 para quem tem o Número de Identificação Social (NIS) terminado em 1.

O Governo Federal vai verificar se o trabalhador cumpre as regras para receber o benefício e, também, se o valor do Bolsa Família é menor do que o Auxílio Emergencial. Se for menor, a família receberá o valor a que tem direito do Auxílio.

Para os demais, ou seja, quem se inscreveu pelos meios digitais e o grupo do Cadastro Único que não faz parte do Bolsa Família, o pagamento será feito por meio de conta poupança social digital, aberta automaticamente pela Caixa em nome do trabalhador elegível.

Os critérios de elegibilidade para o Auxílio Emergencial 2021 foram aprimorados, atendendo ainda às recomendações de órgãos de controle. O benefício será pago a famílias com renda per capita de até meio salário mínimo e renda mensal total de até três salários mínimos. Trabalhadores formais continuam impedidos de solicitar o recurso.

Além disso, cidadãos que recebam benefício previdenciário, assistencial ou trabalhista ou de programa de transferência de renda federal, com exceção do Programa Bolsa Família e do PIS/PASEP, não fazem parte do público que receberá as parcelas de R$ 250.

Em 2020, o Governo Federal investiu R$ 295 bilhões no pagamento do Auxílio Emergencial e sua Extensão, beneficiando diretamente 68 milhões de pessoas.

O Auxílio Emergencial instituído pela Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020, foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1.200 para mulheres provedoras de família monoparental, enquanto a Extensão do Auxílio Emergencial (MP nº 1000 – MIL), teve até 4 parcelas de R$ 300 para o público geral e de R$ 600 para a cota dupla.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.