JUSTIçA

Caso Izaelma: ex-comissário de polícia é condenado por matar professora a tiros

O crime aconteceu em 2011 e chocou o Estado de Pernambuco

Caso Izaelma: ex-comissário de polícia é condenado por matar professora a tiros

O assassinato de Izaelma aconteceu em 2011 - Foto: Reprodução

 O ex-policial civil Eduardo Moura Mendes, foi condenado a 28 anos de prisão pela morte de Izaelma Cavalcante Tavares. Ele é acusador acusado de matar a tiros a ex-companheira. O julgamento começou, na terça-feira (29), em Olinda, e foi concluído nesta quarta-feira (30). A vítima, que era professora, foi alvejada ao levar o filho para visitar o pai, em 2011.

Condenação

O Conselho de Sentença do Tribunal de Justiça de Pernambuco condenou condenou o ex-comissario de polícia por homicídio duplamente qualificado (por motivo fútil e cometido à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação, ou outro recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa da vítima).

O crime

Segundo a denúncia do Ministério Público, no dia 3 de dezembro de 2011, por volta das 11h30, em um apartamento na Rua Coronel João Manguinhos, no Bairro Novo, em Olinda. A vítima foi atingida por seis tiros. O filho dos dois, que na época tinha 5 anos, foi levado pelo pai no dia do crime e localizado três meses depois na casa da avó paterna.

Uma por Uma

Existe uma história para contar por trás de cada feminicídio, em Pernambuco. Em 2018, o projeto Uma por Uma, do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, mapeou onde as mataram, as motivações do crime, acompanharam a investigação e cobraram a punição dos culpados.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.