INVESTIGAçõES

Polícia se pronuncia sobre assassinatos filmados e ainda sem conclusão

TV Jornal

-Reprodução/TV Jornal

Crimes violentos investigados pela Polícia Civil de Pernambuco seguem sem solução, mesmo após terem sido registrados por câmeras de segurança, que capturaram também a imagem dos assassinos. São assassinatos semelhantes, em plena luz do dia, sem que nenhum pertence das vítimas seja levado.

Um dos casos mostrou a morte de uma administradora, Ana Karina Chagas Batista, de 36 anos, enquanto estacionava na frente da casa do pai, no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife. Câmeras instaladas em uma casa vizinha gravaram tudo, mas o caso não foi resolvido, e testemunhas, família e polícia não falam sobre o assunto.

Outro assassinato que também continua sem explicação é o do advogado Ambrósio Ribeiro Pessoa, de 46 anos, morto na frente da filha de 1 ano, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Ele foi assassinado com cinco tiros na cabeça, em frente à casa da ex-sogra, e o crime foi gravado, no último dia 12 de julho.

Polícia Civil

Sobre o caso da administradora Ana Karina Chagas Batista, a Polícia Civil disse que trabalha na construção do perfil vítima, com escutas de parentes e amigos, para traçar as possibilidades do que pode ter motivado o assassinato. Os dois carros utilizados na ação criminosa foram identificados e classificados como veículos clonados.

Já sobre o caso do advogado, o delegado Rodolfo Bacelar informou que continua fazendo ouvidas e aguarda o resultado de perícias. Nos dois casos, outras informações serão preservadas para não colocar em risco o andamento das investigações.

Se você tiver alguma informação que possa ajudar a polícia a encontrar os criminosos dos dois casos é só ligar para o Disque-Denúncia. No Recife e Região Metropolitana o número é o 3421-9595. No interior, o telefone é o 3719-4545. Não é preciso se identificar.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.