EDUCAÇÃO

Pernambuco: Justiça determina suspensão da volta das aulas presenciais nas escolas públicas

A decisão vale até que se adotem medidas necessárias para garantir o direito à saúde dos profissionais de Educação

Pernambuco: Justiça determina suspensão da volta das aulas presenciais nas escolas públicas

A decisão vale até que se adotem medidas necessárias para garantir o direito à saúde dos profissionais de Educação - Foto: WELINGTON LIMA/TV Jornal

O juiz da 5ª vara da Fazenda Pública da Capital, Augusto Napoleão Sampaio Angelim, determinou na manhã desta terça-feira (6), a suspensão do retorno das aulas presenciais das escolas estaduais de Pernambuco. A decisão vale até que se adotem medidas necessárias para garantir o direito à saúde dos profissionais de Educação. 

Os professores deveriam ter voltado às salas de aula na manhã de hoje, mas entraram em greve por tempo indeterminado. Nas escolas, alunos do 3º ano chegaram cedo para assistir às aulas presenciais. Em uma escola no Centro do Recife, os alunos também esperaram os professores na área externa. Alguns nem sabiam da decisão da categoria de não voltar às salas de aula.

>>Contrários ao retorno das aulas presenciais, professores da rede estadual de Pernambuco mantêm greve

>>Justiça suspende retorno das aulas presenciais nas escolas privadas de Pernambuco

Já em uma Escola Técnica no bairro da Macaxeira, na Zona Norte do Recife, 36 estudantes decidiram comparecer as atividades presenciais nesse primeiro dia de retorno. Antes de entrar para a aula, os alunos foram recebidos por funcionários da escola e depois encaminhados para as salas.

Greve

A greve dos professores estaduais foi decidida após várias reuniões da categoria com o sindicato de trabalhadores da educação em Pernambuco. Os profissionais alegam que por enquanto ainda não se sentem seguros para a volta das atividades presenciais. Hoje a tarde haverá uma audiência com representantes da categoria e o ministério público .

O secretário de Educação, Fred Amâncio, confirmou a greve mas não falou sobre a adesão dos profissionais à esta decisão. Segundo ele, os alunos não serão prejudicados. Agora, o próximo passo do governo é Informar à justiça sobre a decisão do sindicato dos trabalhares e Manter canal aberto com profissionais da educação .

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.