LUTO

Corpo de criança de 1 ano morta após levar tiro acidental de primo é enterrado no Recife: 'Era uma criança linda'

Familiares, parentes e amigos deram o último adeus ao bebê. A polícia segue tratando o caso como um acidente

Corpo de criança de 1 ano morta após levar tiro acidental de primo é enterrado no Recife: 'Era uma criança linda'

O bebê foi enterrado no Cemitério da Várzea - Foto: SEVERINO SOARES/TV Jornal

O corpo da criança de 1 ano que morreu após levar um tiro acidental do primo, de 11 anos, em Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife, foi enterrado no Cemitério da Várzea, na manhã desta quarta-feira (15). Familiares, parentes e amigos deram o último adeus ao bebê. Uma vizinha da família, que não quis se identificar, contou à equipe de reportagem da TV Jornal que a população do Sítio dos Pintos, onde a tragédia aconteceu, está abalada com a morte da criança. "Era uma criança saudável. Era uma criança linda. Hoje, vemos a tristeza em nosso bairro com essa fatalidade", disse.

Durante o velório, foram realizadas orações e hinos. O sepultamento foi por volta das 10h30, ao som de aplausos. Após se despedir do filho, o pai, que também não quis se identificar, falou sobre a perda. "Foi um acidente que ninguém imaginava. Eu gostava muito do meu filho. Brincava demais com ele. Só Deus sabe", falou.

>>'Só Deus sabe como estou', diz dono da espingarda que criança atirou acidentalmente e matou primo de 1 ano no Recife

A tragédia foi na tarde da última segunda-feira (13). O menino, que tinha 1 ano e 5 meses, morreu após ter sido atingido no peito por um tiro de carabina, disparado por um primo, de 11 anos que estava manuseando a espingarda com outro primo, de 13 anos. Eles teriam pego a arma, que estava guardada num quarto desativado, no primeiro andar da casa.

Como estão as investigações?

A polícia segue tratando o caso como um acidente. Pelo menos três hipóteses estão sendo analisadas: a primeira é que o menino de 11 anos teria levantado a carabina e arma acabou disparando. Uma outra versão é que ele teria perguntado ao de 13 se a arma estava carregada e, acreditando que não estava funcionando, atirou. E a terceira possibilidade é a de que ele teria acionado o gatilho para ouvir o barulho, mas acabou acertando o bebê. O garoto de 13 anos já foi ouvido na delegacia. Já o de 11, o que disparou, ainda vai contar os detalhes à polícia. É que menino precisa de uma escuta especializada porque, de acordo com a família, ele está em trauma.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.