ALERTA

OMS diz que coronavírus pode se tornar endêmico; saiba o que significa

Organização Mundial da Saúde pediu "esforço enorme" para combatê-lo


OMS diz que coronavírus pode se tornar endêmico; saiba o que significa

Segundo OMS, o mundo tem algum controle sobre como lidar com a doença, embora isso exija enorme esforço, mesmo que uma vacina seja descoberta. - Foto: Pixabay

Agência Brasil

O novo coronavírus, que causa a doença respiratória covid-19, pode se tornar endêmico como o HIV, disse nessa quarta-feira(13) a Organização Mundial da Saúde (OMS). A doença endêmica tem um caráter contínuo, com a existência constante de novos casos.

A OMS alertou sobre qualquer tentativa de prever quanto tempo o vírus continuará circulando e pediu um "esforço enorme" para combatê-lo.

"É importante colocar isso na mesa: esse vírus pode se tornar endêmico em nossas comunidades e nunca desaparecer", disse o especialista em emergências da OMS, Mike Ryan, em entrevista online.

"Acho importante sermos realistas e não acho que alguém possa prever quando essa doença desaparecerá", acrescentou.

"Acredito que não há promessas nisso e não há datas. Essa doença pode se estabelecer como um problema longo ou não."

Controle e vacina

Ryan lembrou, no entanto, que o mundo tem algum controle sobre como lidar com a doença, embora isso exija enorme esforço, mesmo que uma vacina seja descoberta.

Mais de 100 possíveis vacinas estão sendo desenvolvidas, incluindo várias em ensaios clínicos, mas especialistas têm destacado as dificuldades de encontrar vacinas eficazes contra o novo coronavírus.

Ryan observou que existem vacinas para outras doenças, como sarampo, que não foram eliminadas.

"A trajetória está em nossas mãos, é assunto de todos e devemos contribuir para acabar com essa pandemia", afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Ryan disse ser necessário um “controle muito significativo" do vírus para diminuir a avaliação de risco, que, segundo ele, permanece alta nos "níveis nacional, regional e global".

Reabertura

Governos do mundo todo estão em dificuldade com a questão de como reabrir suas economias enquanto ainda existe o vírus, que infectou quase 4,3 milhões de pessoas, segundo contagem da Reuters, e deixou mais de 291 mil mortos.

A União Europeia pressionou, nessa quarta-feira (13), pela reabertura gradual das fronteiras dentro do bloco, que foram fechadas pela pandemia, dizendo que não é tarde demais para salvar parte da temporada turística de verão e manter as pessoas em segurança.

Especialistas em saúde pública afirmam que é necessária extrema cautela para evitar novos surtos. Ryan disse que abrir fronteiras terrestres é menos arriscado do que facilitar as viagens aéreas.

"Precisamos estabelecer a mentalidade de que levará algum tempo para sair dessa pandemia", disse a epidemiologista da OMS Maria van Kerkhove.

>> Hemope tem 50% de queda no estoque por causa do coronavírus e pede doações de sangue
>> Hospital de Câncer precisa de ajuda para continuar atendendo pacientes
>> Mulher faz apelo por doação de sangue; veja como e onde doar
>> Menina de 3 anos com leucemia precisa de doação de sangue
>> Paróquia do Santíssimo Sacramento de Santo Antônio realiza campanha de arrecadação de máscaras para moradores de rua
>> Coronavírus: Profissionais de saúde do Recife criam campanha para arrecadação de doações
>> Núcleo de Apoio à Criança com Câncer afirma que doações caíram pela metade por causa do coronavírus
>> Pandemia do coronavírus: Lar do Neném pede doações para se manter

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

>> Hemope tem estoques baixos por causa do coronavírus e convoca doadores
>> Delegacia de Boa Viagem e ONG fazem campanhas para arrecadar doações
>> Hemope faz esquema para doações de sangue na pandemia do coronavírus
>> Coronavírus: HCP e Detran lançam campanhas para arrecadar doações
>> Veja como ajudar e onde procurar ajuda neste cenário de coronavírus 

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada: 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.