REDUçãO

Após proibição de fogueiras e fogos no Recife, número de queimados no HR tem queda de 88%

Dos pacientes registrados neste ano, apenas um é uma criança

Após proibição de fogueiras e fogos no Recife, número de queimados no HR tem queda de 88%

Neste ano, a unidade de saúde registrou pelo menos, sete casos - Foto: Pixabay

com informações da Rádio Jornal

Após a proibição de fogueiras e fogos de artifício no município de Recife, houve um impacto positivo no número de pacientes com queimaduras acidentais no Hospital da Restauração (HR), localizado no bairro do Derby, Área Central. Ao todo, no ano passado, desde o dia de Santo Antônio, 13 de junho, até o São João, 24, foram contabilizados 59 pacientes.

Já neste ano, a unidade de saúde registrou pelo menos, sete casos. A queda representa uma redução de mais de 88% na quantidade de pacientes desse tipo. De acordo com o chefe do setor de queimados do Hospital da Restauração, Marcos Barreto, dos sete casos  apenas um foi uma criança. Ainda segundo o médico, o número de lesões graves com explosivos foi menor.

>>São João: Fogueiras podem aumentar risco dos pacientes que se recuperam do coronavírus

>>Veja como denunciar uso de fogueiras ou fogos de artifício em Olinda

Fiscalização 

A Prefeitura do Recife não publicou este ano a autorização para a instalação das barracas de venda de fogos de artifício e de fogueiras na cidade, proibindo, por sua vez, fogueiras e fogos no município. Para garantir que seja cumprido, a cidade está fazendo a fiscalização do comércio de madeira, com apoio da Guarda Municipal, e também do acendimento de fogueiras, sendo feitas vistorias noturnas. As ações conjuntas acontecem até o fim do mês de junho e contam com 18 brigadistas ambientais da SMAS, dividido em turnos, e 23 agentes da Semoc.

Saiba como denunciar

Caso fogueiras sejam encontradas acesas, o cidadão responsável será orientado a apagar a fogueira e receberá uma notificação. Se houver reincidência, poderá ser aplicada uma multa que varia de R$ 250 a R$ 5 mil. O valor também se aplica caso seja constatado o uso indevido da madeira. O cálculo é feito conforme o tipo de árvore podada ou cortada – raridade da espécie, porte da planta e lesões geradas à árvore. Os recifenses também podem ajudar no combate. Quem observar as práticas ilegais pode denunciar à Central de Fiscalização da SMAS (0800.720.4444). 

Decreto

A capital de Pernambuco foi uma das várias cidades que decretou a proibição do acendimento e comercialização de fogueiras e fogos de artifício durante o período junino.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.