ARBOVIROSES

Casos de dengue, zika e chikungunya reduzem em 75% no Recife


Apesar da redução nas notificações dos casos, a vigilância ambiental do Recife alerta para cuidados

Gustavo Henrique Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 10/07/2020 às 13:00
Divulgação/Fiocruz
FOTO: Divulgação/Fiocruz
Leitura:

Em meio à pandemia do novo coronavírus, autoridades de saúde alertam para importância da prevenção às doenças transmitidas por um inimigo antigo: o mosquito Aedes aegypti.

De acordo com dados da Vigilância Ambiental do Recife, se compararmos os números dos sete primeiros meses deste ano com os do ano passado teremos uma redução de 75% das notificações dos casos de dengue, zika e chincugunya na capital.

Confira na reportagem

Os casos confirmados também tiveram uma redução de 85% a menos do que no ano passado. Mas, para o gerente de vigilância ambiental da cidade, Jurandir Almeida, esses números não refletem a realidade.

Muitos lugares com entulhos, sucata, lixo e água parada e se tornam verdadeiros focos do mosquito transmissor das arboviroses.

Guabiraba

Os agentes da prefeitura realizam cerca de 20 a 25 visitas por dia no bairro da Guabiraba. A equipe aborda os moradores e com a permissão deles, entra nos imóveis e faz uma busca por possíveis focos do mosquito. O trabalho é feito rapidamente e com todos os cuidados para evitar disseminação do novo coronavírus.