DENúNCIA

Mulher perde bebê após esperar oito dias pelo parto no Hospital Barão de Lucena

Ela estava grávida e afirma que procurou a unidade de saúde após o rompimento da placenta. A mulher denuncia negligência médica

Mulher perde bebê após esperar oito dias pelo parto no Hospital Barão de Lucena

A mulher denuncia negligência médica - Foto: Foto Ilustrativa/Michal Jarmoluk/Pixabay

Uma mulher denuncia que foi vítima de negligência médica no Hospital Barão de Lucena, localizado na Zona Oeste do Recife. Talita Silva de Lima, de 21 anos, estava grávida da segunda criança e afirma que todo esse sofrimento começou no dia 18 de dezembro, quando deu entrada na unidade perdendo líquido com 33 semanas de gestação.

>>Mãe perde bebê após passar dias para ser atendida em unidades da RMR; Casal denuncia negligência

Mas, de acordo com Josias, marido de Talita, o parto só aconteceu oito dias depois por causa do desespero e a insistência da família. Mas, ao nascer, a criança não resistiu e morreu.

>>Casal perde bebê recém-nascido e denuncia negligência médica em Jaboatão

 

Lembranças

Da segunda criança tão esperada pelo casal Talita e Josias, ficaram só as lembranças e parte do enxoval que será doado para uma vizinha da família. Entre o rompimento da bolsa e o nascimento de Gael Pietro, se passaram oito dias de incertezas, dor e sofrimento.

Outros casos

Ainda de acordo com o Josias, durante o tempo em que a esposa passou no hospital, outras mães também perderam seus bebês após o nascimento.

Justiça

O casal pretende levar o caso a polícia. Como Talita está operada, Josias está a frente de tudo e espera conseguir fazer justiça.

Nota do Hospital

Em nota, o Hospital Barão de Lucena informou que lamenta a morte do bebê e afirma que todos os protocolos indicados para o caso foram cumpridos. Disse ainda que, após o início do trabalho de parto, no último dia 26, a gestante, inicialmente, não autorizou que fosse feito um exame para avaliar a saúde do bebê e que, após ela decidir autorizar, a criança já apresentava problemas. E, então, foi feita uma cesariana. A nota afirma que o recém nascido também recebeu atendimento apropriado, mas não resistiu. O hospital disse ainda que a paciente deixou a unidade de saúde antes de receber alta médica e que está à disposição para esclarecimentos.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.