CRIME

Inquérito sobre agressão sofrida por jovem negro em Paulista chega ao Ministério Público

As imagens mostram o momento da violência praticada por três pessoas contra a vítima. As agressões ocorreram no final do mês passado

Inquérito sobre agressão sofrida por jovem negro em Paulista chega ao Ministério Público

O crime aconteceu na MF Marina Clube, localizada na praia de Maria Faria, em Paulista, no Grande Recife - Foto: Reprodução/TV Jornal

Já está com o Ministério Público de Pernambuco o inquérito sobre a agressão sofrida por um jovem negro em uma marina na praia de Maria Farinha, em Paulista. A Polícia Civil concluiu que os dois homens e uma mulher responsáveis pela agressão ao estudante, de 20 anos, cometeram os crimes de injúria racial e lesão corporal.

>>Jovem vítima de injúria racial em Maria Farinha detalha ocorrido: "Sai mesmo, preto"

As agressões ocorreram no final do mês passado. Os três foram presos em flagrante e pagaram fiança de R$ 1.100 cada.

 

Solicitação

De acordo com o Ministério Público, os advogados do estudante foram ouvidos e já foi solicitado à polícia depoimentos e os laudos elaborados pelo Instituto Médico Legal.

Jovem vítima de injúria racial em Maria Farinha detalha ocorrido: "Sai mesmo, preto"

O jovem Lucas Paiva, de 20 anos, que foi vítima de injúria racial e lesão corporal no último sábado (30), na MF Marina Clube, localizada na praia de Maria Farinha, em Paulista, no Grande Recife, concedeu entrevista à TV Jornal nesta segunda-feira (1º) e detalhou o ocorrido. Ele estava no local como convidado de sua amiga.

Lucas detalhou as agressões que sofreu por um dos agressores, que era amigo de sua amiga. "Tá olhando o que, boy? Aqui não é lugar pra tu. Tu tem carro? Cadê teu carro? Tu não merece estar aqui. Tu é pobre, tu é preto, você não merece estar aqui". 

A irmã do agressor também desferiu palavras de cunho racista contra Lucas. "Sai mesmo, pobre. Sai mesmo, preto", contou ele.

Após escutar as agressões, Lucas disse que não iria ficar mais no local e cogitou pular da lancha. O marinheiro não permitiu e ele desceu na Marina mais próxima, onde aconteceram as agressões físicas. 

Relembre o caso

As imagens mostram o momento da violência praticada por três pessoas contra o jovem. Um dos agressores chega a dar um mata leão na vítima.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.