PARALISAÇÃO

Paralisação dos funcionários da Caixa Econômica provoca corrida às agências no Grande Recife

Na agência do bairro da Encruzilhada, na Zona Norte do Recife, a fila começou a se formar antes da 5h, e deu a volta na rua paralela ao banco

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 27/04/2021 às 12:12
Wellington Lima/TV Jornal
FOTO: Wellington Lima/TV Jornal
Leitura:

A paralisação dos funcionários da Caixa Econômica Federal provocou, na manhã desta terça-feira (27), uma corrida às agências do Grande Recife. Na agência do bairro da Encruzilhada, Zona Norte da capital pernambucana, por exemplo, a fila começou a se formar antes das 5h, na frente do banco, e continuou pela rua paralela.

Houve bastante aglomeração na agência. Devido à paralisação, muita gente ficou preocupada com o transtorno, em várias agências do Grande Recife.

A dona de casa Lindomar Lins foi até o banco e precisou levar a filha, porque não tinha com quem deixar. Ela foi tentar resolver o pagamento do Bolsa Família. Vera Lúcia, que também dona de casa, foi atrás de informação e saiu insatisfeita com o atendimento.

Paralisação

De acordo com o Sindicato dos Bancários de Pernambuco, a paralisação dos funcionários da Caixa é nacional e por 24 horas. Durante esse período, as agências vão trabalhar com 60% do atendimento. Os outros 40% do quadro de funcionários estarão com as atividades suspensas. Os funcionários protestam contra a estreia da Caixa Seguridade na bolsa de valores, que está marcada para a próxima quinta-feira (29).

Contratações e vacinas

A paralisação não é apenas contra a abertura de capital da Caixa Seguridade, mas também a pedido de maior proteção dos funcionários contra a covid-19, e contratação dos aprovados no concurso de 2014. O sindicato afirma que 20 funcionários da Caixa morreram por causa da covid-19, só nos dois primeiros meses deste ano, superando os 18 óbitos no ano passado inteiro.

Pelo aumento da exposição, em especial por conta do aumento do fluxo de clientes nas agências para resgate do auxílio emergencial, o sindicato pede que os funcionários sejam incluídos entre os grupos prioritários no Plano Nacional de Imunização.

>> Greve dos funcionários da Caixa: muda alguma coisa no auxílio emergencial?

Atendimento está mais lento

O Sindicato dos Bancários de Pernambuco garante que as agências do banco no Estado continuarão de portas abertas para receber o público. "As agências estarão abertas, mas o atendimento estará mais lento. O Sindicato orienta que, "se não for urgente, os clientes evitem ir ao banco". Em nota enviada à imprensa nesta terça, a entidade lembra que a decisão pela paralisação foi tomada em assembleias com votação eletrônica, realizadas por sindicatos de todo o país. Em Pernambuco, 82,73% aprovaram a deliberação.

Reuniões

Durante a manhã, representantes do Sindicato dos Bancários colocaram faixa e cartazes nas agências. Até o fim do dia o sindicato irá realizar reuniões com os empregados de 10 agências do Estado.

Confira a lista de agências onde o Sindicato realizará reuniões com empregados da Caixa em Pernambuco:

  • Recife Antigo;
  • Olinda;
  • Ilha do Leite ;
  • Agamenon Magalhães;
  • Encruzilhada;
  • Rua da Hora;
  • Casa Amarela;
  • Casa Forte;
  • Conde da Boa Vista;
  • Guararapes

>> Apesar de greve, sindicato garante funcionamento de agências da Caixa em Pernambuco: 'atendimento estará mais lento'

Greve dos funcionários da Caixa: muda alguma coisa no auxílio emergencial?

Apesar da greve dos funcionários da Caixa, as agências seguem funcionando, mesmo que em esquema reduzido e mais lento, para o cliente que precisar realizar algum procedimento, inclusive, relacionado ao auxílio emergencial. Além disso, os pagamentos do benefício continuam, via Caixa Tem, sem necessidade de comparecer a agência da Caixa, então não são afetados pela paralisação. O calendário de saques do auxílio emergencial só começa na próxima sexta-feira (30), mas, mesmo assim, a paralisação deve afetar apenas a agilidade do atendimento.

+VÍDEOS