MINISTéRIO DA CIDADANIA

Auxílio emergencial: Mais de 1,3 milhão de CPFs podem ser bloqueados

O bloqueio foi dividido em contas com indícios claros de fraude e contas com inconsistência. Um grupo pode resolver pelo Caixa Tem e o outro, em agência

Auxílio emergencial: Mais de 1,3 milhão de CPFs podem ser bloqueados

O Ministério da Cidadania enviou à Caixa 1.303.127 números de Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) para bloqueio - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Com informações do Ministério da Cidadania

O Ministério da Cidadania, enviou à Caixa Econômica Federal 1.303.127 números de Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) para bloqueio e realização de uma verificação detalhada.

>> Calendários de todas as parcelas do auxílio emergencial são divulgados

>> Veja quem recebe auxílio emergencial e qual parcela nesta quinta (23)

 

Esse trabalho é consequência dos acordos firmados entre o ministério, a Controladoria-Geral da União (CGU), o Tribunal de Contas da União (TCU) e o Ministério Público Federal (MPF) para controle dos pagamentos do Auxílio Emergencial.

Não é possível ainda afirmar que os CPFs encaminhados pelo Ministério da Cidadania sejam considerados cancelados ou inelegíveis para receber o benefício. Por isso há a possibilidade de os solicitantes comprovarem o pedido presencialmente.

>> Auxílio emergencial: Inscritos no app ou site começam a receber quarta parcela

>> Auxílio emergencial: veja o que fazer se a Caixa bloquear sua poupança

Punição

Qualquer indício de ilegalidade, em especial na ótica criminal, é imediatamente informado à Polícia Federal, e os pagamentos são suspensos.

>> Auxílio emergencial chega à quarta parcela; veja calendários da Caixa

>> Perdeu o direito ao auxílio emergencial? Saiba o motivo e o que fazer

>> Auxílio emergencial: pagamento é dividido em 4 lotes de beneficiários 

Teve a conta bloqueada?

As pessoas que solicitaram o Auxílio Emergencial e apresentaram inconsistência no cadastro poderão acessar o Caixa Tem, a partir desta quinta-feira (23), e enviar os documentos que faltam para completar o pedido.

Esse grupo representa 49% de quem teve as contas sociais bloqueadas. O banco abrirá um novo acesso ao aplicativo para evitar aglomerações nas agências. Os outros 51% são contas com suspeita de fraude ou de pessoas que sofreram algum tipo de golpe de falsários.

>> Auxílio Emergencial: Veja se você pode ser excluído da quarta parcela

>> Quem recebe R$ 1.200 vai ter valor diferente na quarta parcela do auxílio emergencial?

>> Auxílio emergencial: veja se você é um dos novos 1,5 milhões que vão receber

Ida a agência

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, explicou a divisão em dois grupos, com parte resolvendo as pendências pelo aplicativo e outra parte indo às agências, de forma escalonada.

Com essa estratégia, o banco espera acelerar a solução dos problemas e, ao mesmo tempo, evitar aglomerações. “Realizamos o bloqueio de diversas contas e separamos em dois grupos. São 51% com grandes indícios de fraude. Nesse caso, para o desbloqueio há necessidade de ir às agências de acordo com o mês de nascimento”, explicou Guimarães.

>> Quem teve o auxílio emergencial negado já pode recorrer à Defensoria Pública

>> Teve o auxílio emergencial negado? Veja como contestar resultado do cadastro

Atenção! Quem está com suspeita de fraude na conta precisa ir pessoalmente até uma agência da Caixa Econômica Federal, mas de acordo com o calendário de recebimento do auxílio emergencial já previsto.

“Não adianta procurar [as agências] se você nasceu em outubro e neste momento estamos pagando janeiro. Isso é importante para evitar aglomerações”, completou o presidente da Caixa, que espera pouca demanda para esse grupo. “O que estamos identificando são fraudes operacionais. Criação de contas para desviar o dinheiro de uma pessoa que tem direito a receber, por exemplo. Nesse grupo, esperamos que poucos compareçam às agências, porque os indícios de fraude são claros.”

>> Justiça Federal de Pernambuco oferece serviços gratuitos para quem teve o auxílio emergencial negado e precisa recorrer

>> Auxílio Emergencial: Confira como comprar e pagar contas no Caixa Tem

>> Advogado explica previsão de resposta para quem não recebeu o auxílio de R$ 600 e pagamento da quarta e quinta parcela

Balanço

O Governo Federal já investiu R$ 128 bilhões e beneficiou 65,3 milhões de pessoas com o Auxílio Emergencial.

>> Não consegue tirar a carteira de identidade para obter o auxílio de R$ 600? Saiba o motivo e como resolver

Ainda tenho dúvidas. O que faço?

A prestação de informações o auxílio emergencial está disponível apenas por meio do aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial, do site do auxílio emergencial auxilio.caixa.gov.br e da central telefônica exclusiva 111. Confira os canais da Caixa Econômica Federal para mais informações sobre o benefício e o Caixa Tem:

  • auxilio.caixa.gov.br
  • Central de Atendimento CAIXA – 111
  • Central de Atendimento do Ministério da Cidadania – 121
  • twitter.com/caixa
  • facebook.com/caixa
  • instagram.com/caixa
  • youtube.com/user/canalcaixa

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.