OPERAçãO

Assessores e vereador do Cabo são investigados por desvio de dinheiro público

Eles são suspeitos de envolvimento em um suposto esquema de rachadinha na Câmara dos Vereadores do Cabo de Santo Agostinho

Assessores e vereador do Cabo são investigados por desvio de dinheiro público

Operação "RATEIO II" investiga suspeita de corrupção e esquema de rachadinhas na Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agostinho - Foto: Reprodução/TV Jornal

A Polícia Civil divulgou, nesta quinta-feira (30), detalhes sobre a Operação denominada "RATEIO II", que prendeu três assessores parlamentares do vereador do Cabo de Santo Agostinho, Flávio do Fórum. Eles são suspeitos de envolvimento num esquema de rachadinha na Câmara dos Vereadores da cidade. 

Crimes

De acordo com a delegada que comanda o caso, Isabela Porpino, os quatro presos estão sendo investigados pelos crimes de peculato (que consiste na apropriação de dinheiro público), organização criminosa, falsidade documental e frustração de direito trabalhista.

intimidando testemunhas

Ainda segundo a delegada, a segunda fase da operação foi necessária porque os investigados estavam intimidando testemunhas e descumprindo medidas cautelares. Por causa disso, o juiz decretou prisão preventiva não somente do chefe de gabinete, mas também dos dois assessores parlamentares envolvidos com Flávio, preso na primeira fase da operação.

Afastados

Os três assessores estão afastados dos cargos parlamentares por 180 dias e tiveram a prisão preventiva decretada.

Apreensão

A Polícia Civil apreendeu, durante o cumprimento de mandados, uma enorme quantidade de dinheiro em espécie, vários documentos relacionados a Câmara Municipal do Cabo, uma espingarda calibri 12 e também diversos aparelhos eletrônicos.

Presos

Ronaldo Sebastião de Melo, que tinha salário de 8.700 reais, foi preso em casa, no bairro de Ponte dos Carvalhos. De acordo com a polícia, ele estaria atrapalhando investigações e descumprindo medidas cautelares. Já Elson Amaro do Nascimento, um dos assessores de confiança, que tinha um salário de quase 13 mil reais, foi preso em casa e a policia encontrou na residência uma grande quantidade em dinheiro, inclusive moeda estrangeira. O terceiro preso, foi o ex-chefe de gabinete de Flávio, atual assessor parlamentar, o pastor José Cosmo da Silva, que segundo investigações, realizava casamentos comunitários em troca de votos para Flavio do Fórum. Os assessores foram encaminhados ao IML, onde passaram por exame de corpo delito e em seguida foram conduzidos ao Cotel.

Dinheiro

A polícia também acredita que cerca de 2 milhões e duzentos mil reais tenham sido movimentados com o esquema. 

Prisão de Flávio Ávila

As prisões de hoje dão continuidade a primeira fase da operação Rateio, que aconteceu na última quinta-feira (23), quando o vereador Flavio do Fórum foi preso e afastado do cargo na Câmara dos Vereadores do Cabo de Santo Agostinho. Na primeira fase, além da prisão dele, foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão domiciliar, mandados de medidas cautelares, 8 afastamentos de cargos comissionados, sequestro de veículos e bloqueio de bens. Na casa do vereador foram apreendidos documentos e dinheiro. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.