OPERAÇÃO

Operação da Polícia Civil mira suspeitos de lavagem de dinheiro e fraude em licitação

Ao todo, dois mandados de busca e apreensão domiciliar foram cumpridos no Recife, na empresa e nas residências dos investigados

Operação da Polícia Civil mira suspeitos de lavagem de dinheiro e fraude em licitação

De acordo com a Polícia Civil, o investigado é um empresário do segmento gráfico - Foto: Arquivo/JC Imagem

Na manhã desta quinta-feira (15), a Polícia Civil de Pernambuco desencadeou a 'Operação RIP STOP', com o objetivo de identificar e desarticular uma associação criminosa envolvida com lavagem de dinheiro e fraude em licitação. Ao todo, dois mandados de busca e apreensão domiciliar foram cumpridos no Recife, na empresa e nas residências dos investigados.

Durante a operação, foram apreendidos celulares, documentos e computadores. Todo o material apreendido foi levado para a sede do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco), e seguirá para investigação. Além dos mandados, a polícia também realizou sequestro de valores dos alvos e proibição da pessoa jurídica de participar de licitações.

>> Polícia Federal faz operação para investigar suposto desvio de recursos da educação na Prefeitura de Petrolina, no Sertão de Pernambuco

Empresário

De acordo com a Polícia Civil, o investigado é um empresário do segmento gráfico, que participou de processos licitatórios nas prefeituras das cidades de Nazaré da Mata, Vicência e Timbaúba, nos anos de 2015 e 2016. O desvio de dinheiro público nas licitações pode ter somado, aproximadamente, a quantia de R$ 250 mil.

>> Operação da Polícia Civil desarticula grupo suspeito de crimes de corrupção no Grande Recife

Sertão de Pernambuco

A Polícia Federal deflagrou, na manhã dessa terça-feira (13), uma operação para investigar uma possível prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, fraude em licitação, falsidade ideológica e organização criminosa, em contratações realizadas pela Secretaria de Educação de Petrolina, no Sertão de Pernambuco.

As investigações apontam para o uso de recursos federais na compra e fornecimento de kit escolar, entre o final do ano de 2015 e 2020, pagamento de propina e utilização de empresas de fachada. Ao todo, 33 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em sedes da Prefeitura de Petrolina, na Região Metropolitana do Recife, e no estado de Minas Gerais.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.