CHUVA

Apreensivos por causa da chuva, moradores de áreas de risco do Recife reclamam de falta de assistência da Defesa Civil

Em Água Fria, na Zona Norte do Recife, uma barreira começou a deslizar. A família que mora em cima da encosta diz que não tem para onde ir, e que a Defesa Civil não ofereceu um novo local

Apreensivos por causa da chuva, moradores de áreas de risco do Recife reclamam de falta de assistência da Defesa Civil

De acordo com a Defesa Civil do Recife, 67% da capital é formada por área de morro e, no período chuvoso, há um aumento nos chamados da Operação Inverno - Foto: Reprodução/TV Jornal

Diante das fortes chuvas que caíram no Grande Recife, nos últimos dias, muitos moradores vivem com medo, principalmente, aqueles que moram em áreas de risco, como por exemplo, nas barreiras e altos. Não bastando o medo e a insegurança, eles reclamam da falta de assistência da Defesa Civil nas horas em que mais precisam.

Medo

Em conversa com à equipe de reportagem da TV Jornal, o funcionário público Cid Melo contou que, em tempos de chuva, ele e a sua esposa não conseguem dormir. A casa onde moram há mais de 20 anos fica localizada em uma barreira na Travessa Petrovina, no bairro de Água Fria, Zona Norte do Recife. Segundo o casal, a residência corre risco de desabar a qualquer momento.

Segundo a equipe de reportagem, que foi até a casa deles, o quarto é o cômodo que está mais comprometido, e as paredes se encontram desgastadas devido a infiltração, por causa da água da chuva. Cid conta que fiscais da Defesa Civil fizeram uma vistoria no local e aconselharam desocupar o quarto. Hoje, parte da barreira onde fica a casa desabou. A residência está coberta com uma lona, mas, de acordo com os moradores, já é antiga.

>> Chuva: Moradores e motoristas ainda sofrem com deslizamentos e alagamentos no Grande Recife

Na última visita da Defesa Civil, realizada no domingo passado, a equipe de fiscalização pediu para o casal aguardar. Além da casa de Cid e de sua esposa, outras barreiras na localidade estão sem proteção. Ainda segundo os moradores, as lonas que estão cobertas se encontram rasgadas.

Morro

De acordo com a Defesa Civil do Recife, 67% da capital é formada por área de morro e, no período chuvoso, há um aumento nos chamados da Operação Inverno. Desde o início do ano, até a ultima segunda-feira (12), a Secretaria Executiva do órgão realizou 3.485 solicitações de vistorias para colocação de lonas.

Chamados serão atendidos

A secretária de Infraestrutura, Marília Dantas, informou que os chamados da população serão atendidos, mas que os moradores precisam aguardar a visita dos técnicos que fazem a vistoria e das equipes que trabalham colocando lonas e fazendo construções.

Além disso, sobre a situação de abrigos para famílias em área de risco, a secretária disse que cada situação precisa ser analisada.

>> Após ato heroico em deslizamento de barreira, pai e filha tem reencontro emocionante no Recife

Ibura

Uma barreira deslizou e atingiu a casa de uma família na comunidade de Jardim Monte Verde, no Ibura, Zona Sul do Recife, na madrugada da última segunda-feira (12). Com o deslizamento, uma jovem de 14 anos ficou ferida. A barreira não aguentou o volume de água que caiu no Grande Recife durante todo o final de semana. Com a força do deslocamento de terra, parte de uma casa ficou destruída. A jovem de 14 anos foi atingida na cabeça e nas pernas. 

A família, que mora em uma comunidade do Jardim Monteverde, no bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife, está precisando de doações, após perder tudo no desabamento.Os interessados em ajudar devem entrar em contato pelo número que também é WhatsApp (81) 9 8899 9398.

 

>> Pedreiro que salvou filha após deslizamento de barreira no Recife luta para sustentar família: ''Ganho 20, 35 ou R$ 40''

De onde veio tanta chuva?

De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), o sistema meteorológico que vem causando essa chuva é conhecido como Distúrbio Ondulatório de Leste (DOL). Os Distúrbios Ondulatórios de Leste (DOL), também chamados de Ondas de Leste, são perturbações no campo de vento e pressão que atuam na faixa tropical do globo terrestre, em área de influência dos ventos alísios, que se deslocam desde a costa da África até o litoral leste do Brasil.

O fenômeno é intensificado pela confluência dos ventos em baixos níveis. O cavado de médios níveis estava presente com intensidade considerável e não havia bloqueios atmosféricos. O fenômeno DOL é comum nesta época do ano, e costuma contribuir para chuvas nos estados do leste do Nordeste, como Pernambuco.

Defesa Civil de Pernambuco

A população deve seguir as orientações das Defesas Civis dos seus municípios, deixando áreas de risco e evitando entrar em rios, córregos ou em locais alagados. As equipes da Defesa Civil do Estado permanecem em alerta 24h, e podem ser acionadas, por meio da Central de Operações pelos telefones 199 e 3181-2490.

Defesa Civil do Recife

A Defesa Civil do Recife mantém um plantão permanente, podendo ser acionada pelo telefone 0800 081 3400. A ligação é gratuita e o atendimento 24h. A orientação é que, em caso de necessidade, moradores de locais de risco procurem abrigos seguros e acionem o órgão.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.