COVID-19

Confira as mudanças na programação da TV Jornal devido ao coronavírus

As mudanças irão acontecer a partir da próxima segunda-feira (23)

Confira as mudanças na programação da TV Jornal devido ao coronavírus

O 'Boletim Coronavírus' acontece durante a Turma do Barra - Foto: Reprodução/TV Jornal

A partir da próxima segunda-feira (23), a programação da TV Jornal vai intensificar ainda mais a cobertura sobre a pandemia do Covid-19. A grande novidade é a exibição do Boletim Coronavírus, que virá na sequência do programa "A Turma do Barra". 

Na sequência do programa, o apresentador Flávio Barra continua no ar, a partir das 14h30, com as últimas novidades sobre o coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. 

>> Pernambuco anuncia 1º caso de "cura clínica" de coronavírus<<<

Essa novidade amplia a cobertura, que já vem sendo feita em todos os jornalísticos da casa, como o "TV Jornal Meio-Dia", "Bronca 24 Horas" e "O Povo na TV". 

Para Mônica Carvalho, diretora de jornalismo da TV e Rádio Jornal, essas mudanças "reforçam o nosso compromisso em informar a população que precisa e deve ficar em casa".

Papeiro da Cinderela

Devido às alterações, o Papeiro da Cinderela passa a ser exibido às 10h50. Apesar do teor humorístico, o programa não ficará longe do tema que está preocupando o planeta. "Combater o coronavírus é a nossa prioridade.Tanto Cinderela como Barbosinha estarão abordando o assunto. O humor também pode ser um ótimo meio de informação", comenta o ator Jeison Wallace.

Dicas nas redes sociais

Nas redes sociais da TV Jornal, apresentadores e os elencos da Turma do Barra e do Papeiro da Cinderela dão dicas de prevenção da doença e mandam mensagens de otimismo. 

"Temos ações institucionais na TV e na rádio com mensagens de nossos comunicadores, líderes religiosos e artistas, falando da importância de se preservar nesse momento. Esse momento é passageiro e logo tudo voltará ao normal", reforça a diretora de jornalismo da TV e Rádio Jornal. 

Newsletter do JC

O JC lançou para os leitores uma newsletter sobre o novo coronavírus. Diariamente às 20h, de domingo a domingo, internautas que se cadastrarem receberão por e-mail uma seleção das principais notícias do dia sobre a pandemia de COVID-19 no Brasil e no mundo.

Os interessados podem assinar esta e outras newsletters no link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

Veja dicas de prevenção contra o coronavírus

* Higienize as mãos

Lave suas mãos frequentemente com água e sabão ou com uma solução de álcool em gel.

Por quê? Esfregar as mãos ajuda a eliminar traços do vírus que podem estar presentes em lugares de uso comum.

* Mantenha distância social

Mantenha pelo menos um metro de distância de pessoas que apresentam tosse ou espirros constantes.

Por quê? A tosse e o espirro propagam pequenas gotas de secreção e saliva que podem conter vírus. Com a proximidade, a chance de respirar ou ter contato essas gotículas aumenta.

* Evite tocar os olhos, o nariz e a boca

Evite coçar, esfregar ou ter qualquer tipo de contato com as mucosas. Essas áreas têm contato direto com a corrente sanguínea e são mais sensíveis à presença de agentes de contaminação

Por quê? As mãos estão em contato constante com superfícies que podem ser vetores de transmissão de vírus e bactérias. Mantê-las longe das mucosas diminui a chance de ficar doente.

* Pratique higiene respiratória

Tenha boas práticas de higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com o braço curvado ou com um lenço de tecido ou papel ao tossir e espirrar. Descarte ou higienize o material usado imediatamente.

Por quê? Gotículas de saliva e secreção são vetores do Covid-19. Evitar que outras pessoas entrem em contato com saliva contaminada evita não apenas o coronavírus, mas uma série de doenças respiratórias.

* Em caso de febre ou dificuldade respiratória, busque ajuda médica rapidamente

Não saia de casa se estiver com febre. Se os sintomas persistirem e caso haja dificuldade respiratória, busque atenção especializada imediatamente.

Por quê? Apesar de serem sintomas comuns, uma ação rápida pode evitar problemas mais sérios e o desenvolvimento de sintomas mais graves de infecções respiratórias.

* Uso de máscaras

Pessoas saudáveis, sem sintomas como febre, tosse ou espirros não precisam usar máscaras

Por quê? Apenas profissionais de saúde e pessoas que apresentem sintomas parecidos com os do novo coronavírus precisam usar máscaras. A função das máscaras é conter a propagação do vírus em quem já está infectado. A OMS recomenda o uso racional das máscaras.

* Fique bem informado e siga os procedimentos do Ministério da Saúde

Por quê? Autoridades nacionais e locais têm a informação mais atualizada sobre a situação de saúde na sua área. Tomar atitudes preventivamente ajuda o sistema de saúde a distribuir e compreender de maneira ágil a disseminação de qualquer doença.

Saiba mais

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.