CAMPANHA DE VACINAçãO

Gripe: veja como será esquema de vacinação por causa do coronavírus

A campanha de vacinação contra a gripe começa nesta segunda-feira (23). Confira se você faz parte do público-alvo da campanha

Gripe: veja como será esquema de vacinação por causa do coronavírus

Para evitar aglomeração nas unidades de saúde e minimizar os riscos de infecção pelo novo coronavírus, a Prefeitura do Recife fará a vacinação em mais de 40 escolas e creches - Foto: Marcelo Camargo/ABr

A partir desta segunda-feira (23), começa a primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe, que foi antecipada em um mês. Idosos maiores de 60 anos e profissionais de saúde começam são o público-alvo.

Para evitar aglomeração nas unidades de saúde e minimizar os riscos de infecção pelo novo coronavírus, a Prefeitura do Recife fará a vacinação em mais de 40 escolas e creches municipais, que estão com as aulas suspensas. A imunização será de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A lista dos locais de vacinação está disponível no site da Prefeitura do Recife www.recife.pe.gov.br.

Cuidado com os idosos

De acordo com o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, a estratégia de tirar a vacinação das unidades de saúde é não expor os idosos a locais que podem receber pacientes com Covid-19, gripes e outras doenças.

“Agora, mais do que nunca, é importante que as pessoas idosas tomem a vacina para ficarem protegidas dos vírus da gripe que mais têm circulado na nossa região, evitando que elas adoeçam. Essa vacina não tem eficácia contra o coronavírus, mas a imunização vai ajudar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para Covid-19, já que os sintomas são parecidos com os da gripe. Nosso objetivo é reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções provocadas pelos vírus Influenza”, explicou o secretário, que também é médico infectologista.

Orientações

De acordo com o gestor, durante a campanha de vacinação, a Prefeitura vai distribuir material informativo sobre o novo coronavírus e orientar, sobretudo os idosos, sobre como se prevenir da Covid-19 e sobre a importância de evitarem sair de casa sempre que possível, respeitando as medidas de restrição social da Prefeitura do Recife e do Governo do Estado.

Outras etapas

Dividida em três etapas, a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe deste ano tem como novidade a inclusão das pessoas com deficiência e dos adultos, a partir dos 55 anos, nos grupos prioritários para imunização. A partir do dia 16 de abril, quando se inicia a segunda fase da campanha anual, serão vacinados os professores de escolas públicas e privadas, pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e profissionais das forças de segurança e salvamento.

Na última etapa, entre os dias 9 e 23 de maio, serão imunizadas as crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, puérperas (mulheres que tiveram filho há até 45 dias), adolescentes e jovens de 12 a 21 anos, em cumprimento de medida socioeducativa, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade, pessoas com deficiência e adultos, de 55 a 59 anos.

O dia D de mobilização nacional para a vacinação acontece no dia 9 de maio (sábado). Os detalhes de como será o esquema de vacinação nas próximas etapas serão divulgados mais perto das datas, de acordo com a situação epidemiológica da cidade, em relação à Covid-19.

Público-alvo

De acordo com o Programa de Imunização do Recife, cerca de 500 mil pessoas fazem parte do público-alvo da campanha, na capital pernambucana. A meta é vacinar, pelo menos, 90% dessa população. No ano passado, o Recife ultrapassou a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde e vacinou 485 mil pessoas, o que representa quase 100% do grupo de risco. Em 2018, a cidade também vacinou quase 100% do público prioritário.

Composta por vírus inativado, a vacina deste ano protege contra os três tipos de vírus que mais circularam no Hemisfério Sul, em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

Pessoas em situação de rua

A partir desta segunda-feira (23), também serão vacinadas as pessoas em situação de rua, na capital pernambucana. A Secretaria de Saúde do Recife, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos, realizará um esquema especial para imunização dessa população mais vulnerável.

A ação será realizada pelo Programa Consultório na Rua, com apoio do Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas), e acontecerá nos dois Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua (Centros Pop): o Centro Pop Glória, em Santo Amaro, e o Centro Pop Neuza Gomes, na Madalena, além do Abrigo Noturno Irmã Dulce, no bairro de São José. O atendimento também acontecerá de forma itinerante, em todas as áreas da cidade.

A doença

Também conhecida como gripe, a Influenza é uma infecção viral aguda, que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade, no mundo todo, com tendência a se disseminar facilmente, em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções expelidas das vias respiratórias da pessoa contaminada, ao falar, tossir e espirrar, ou pelo contato das mãos.

Semelhança com o coronavírus

Como os sintomas da gripe são muito parecidos com os do novo coronavírus, quem está com tosse, espirro ou febre pode se assustar achando que está com Covid-19, mas pode estar apenas com gripe.

“Seja um ou outro, a orientação inicial é a mesma: fique em casa para evitar contaminar outras pessoas. Repouse, siga as medidas de higiene e beba bastante líquido. Mas se você sentir cansaço, falta de ar, dor ao respirar ou a febre não passar e você não melhorar, procure a unidade de saúde mais próxima de sua casa. Pode ser uma unidade de saúde da família, um centro de saúde, uma policlínica ou até uma UPA. Lá, o profissional de saúde vai avaliar se você precisa fazer exame para saber se está com o novo coronavírus e se precisa se internar numa unidade de saúde de referência”, explicou a diretora-executiva de Atenção Básica à Saúde do Recife, Ana Sofia Costa.

Documentos

Para agilizar a vacinação, a Secretaria de Saúde do Recife recomenda que os usuários levem um documento de identificação, a carteira de vacinação e o cartão SUS (se tiverem esses dois últimos). Parte do público-alvo precisa apresentar também documentos que provem a necessidade da imunização. Os profissionais das redes públicas e privadas de saúde, por exemplo, devem levar comprovantes laborais, como crachás ou carteira de trabalho.

Medidas para evitar infecções respiratórias, como gripe e Covid-19:

  • Lavar as mãos com água e sabão, frequentemente (principalmente antes de consumir algum alimento e após tossir, espirrar ou depois de usar o banheiro);
  • Evitar levar as mãos ao rosto (olhos, nariz, boca);
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com lenço descartável. Após o uso, descartá-los em lixeiras;
  • Na ausência de um lenço, usar o ombro ou antebraço interno como barreira ao tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar alimentos, copos, garrafas, toalhas e objetos de uso pessoal;
  • Manter os ambientes ventilados, com portas e janelas abertas, para favorecer a circulação de ar;
  • Pessoas com gripe/resfriado devem evitar sair de casa, sobretudo para ambientes fechados e com aglomerações, assim como devem evitar ter contato direto com outras pessoas (abraço, beijo, apertos de mão etc);
  • Não usar medicamentos sem orientação médica. A automedicação pode ser prejudicial à saúde;
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Saiba mais sobre coronavírus

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.